As novas diretrizes do GDPR reacenderam o debate sobre privacidade na internet e proteção contra o vazamento de dados dos usuários, e forçaram empresas no mundo todo a rever seus parâmetros de captação de informações.

Quem ainda não acatou as mudanças e faz qualquer tipo de negócio ou realiza processamento de dados na União Europeia está sujeito a uma multa de 4% de seu faturamento bruto ou 20 milhões de euros, mas as consequências do não seguir as orientações do GDPR podem ser ainda mais graves.

A nova lei de proteção de dados da União Europeia foi criada para garantir que as informações coletadas sejam usadas de uma forma mais transparente e segura, e essa ideia é algo que todas as empresas, mesmo as que não estão obrigadas a cumprir as normas do GDPR, poderiam considerar.

Isso porque não cuidar bem das informações dos seus clientes pode levar a um vazamento de dados e gerar consequências catastróficas para o seu negócio. Veremos, a seguir, quais são as principais

Perda de credibilidade

Se você tem dados, como nome, senha e número de cartão de crédito, cadastrados com uma empresa e ela perde suas informações, você voltaria a confiar plenamente nela outra vez?

Uma das grandes consequências do vazamento de dados é que a credibilidade da empresa pode ser bastante prejudicada. E, considerando que a credibilidade é um quesito fundamental tanto para o público consumidor quanto para o próprio mercado, esse é um efeito bastante negativo.

Prejuízo financeiro

O segundo grande reflexo do vazamento de dados é o prejuízo financeiro, seja ele direto ou indireto.

Atualmente, não existe nenhuma lei específica para punir empresas que tiveram seus bancos de dados invadidos, mas caso o consumidor que se sentir lesado ou prejudicado de qualquer forma pode exigir uma indenização para a companhia que perdeu seus dados. Podendo, inclusive, recorrer à lei de Danos Morais.

O Yahoo!, por exemplo, atualmente gerenciado por duas empresas, sendo uma delas a Altaba Inc., foi multado em 35 milhões de dólares pela SEC (Securities Exchange Comission, uma comissão de segurança americana).

A SEC entendeu que o Yahoo! soube de uma falha na segurança em 2014, mas só tornou o caso público dois anos depois. Estima-se que, no decorrer de vários ataques no período, 3 bilhões de contas tenham sido afetadas.

Além disso, ter dados vazados pode fazer com que seja mais difícil conseguir fechar novos contratos com fornecedores ou mesmo captar outros clientes, já que a sua credibilidade será afetada, e isso pode impactar duramente o seu faturamento.

Problemas legais

Além de a possibilidade de indenizar os clientes gerar custos para o caixa do negócio, ter uma porção de processos por conta do vazamento de dados não é interessante para nenhuma empresa, e é importantíssimo ter uma boa equipe de advogados ao seu lado para estudar o caso e resolver o problema da melhor maneira possível.

Como evitar o vazamento de dados

Infelizmente, não existe nenhum método 100% eficaz para evitar o vazamento de dados. Prova disso é que muitos dos grandes players no mercado já passaram por essa situação, como a Sony, Facebook, Uber e LinkedIn.

Mas, como o GDPR indica, investir em tecnologia que possa reforçar a segurança, ter profissionais especializados para repassar às equipes as melhores práticas de tratamento dos dados de seus clientes e avisar os consumidores rapidamente em caso de vazamento são as melhores formas de reduzir o risco de ter uma quebra de sigilo ou reduzir suas consequências.