No Brasil, há um largo histórico de empresas que fecharam as portas por falta de um bom planejamento estratégico, que deve ser feito logo antes de o negócio ser lançado oficialmente e adequado nos primeiros meses de trabalho.

Uma pesquisa do SEBRAE apontou que a maioria das empresas que não obtêm sucesso no mercado teve um planejamento deficiente e deixou de investir em recursos para melhorar a gestão do negócio.

Se você está se preparando para entrar no mercado com sua startup e não quer repetir os erros dessas empresas, confira as principais atitudes que deve tomar.

Faça um Business Plan

O Business Plan, ou Plano de Negócios, é uma das ferramentas mais importantes para empreendedores que querem transformar suas ideias em empresas rentáveis.

É nele que são reunidas e organizadas informações importantes e que ajudarão a validar o seu modelo de negócio. No Business Plan você consegue analisar o mercado e seus concorrentes, traçar o perfil do seu futuro cliente, começar a desenhar o seu plano de marketing, estabelecer quais atividades farão parte da operação e como os recursos financeiros serão aplicados.

Depois que tiver completado seu Business Plan, ficará muito mais fácil entender a fundo como sua startup vai operar no dia a dia do negócio e prever como otimizar a operação.

Tenha um acordo claro com seu sócio

Muitas startups nascem de um acordo societário entre dois empreendedores, mas é importante, logo no começo da empresa, que as atribuições, direitos e deveres de cada um dos sócios fiquem bem claros.

Ainda que você confie e tenha certeza de que seu sócio tem os mesmos interesses e objetivos que você, é de extrema importância manter tudo formalizado e claro para garantir que o que foi combinado se cumpra no dia a dia.

Além disso, com o tempo, a situação pode mudar e é importante garantir que haja um registro oficial sobre o que foi definido no momento de construção da empresa para assegurar os direitos de cada sócio.

Adote o melhor regime tributário

O processo de escolha do regime tributário é muito delicado e pode interferir diretamente no sucesso da sua startup.

Isso porque adotar um regime tributário que não é o ideal para o tipo de atividade que você desempenha, ou o volume do seu faturamento dentro de um período, pode fazer com que sua empresa acabe pagando mais impostos do que o necessário e até levar sua marca a ter problemas judiciais sérios.

O ideal, nesse sentido, é conhecer melhor as características de cada regime tributário e contar com o suporte de um especialista para ajudar a fazer a melhor escolha.

Prepare-se para o digital

Hoje, dificilmente, uma empresa consegue se manter fora da internet. Mesmo que sua startup não use a web para comercializar produtos e serviços, é importante ter canais de comunicação que ajudem o consumidor a encontrá-la e a obter informações sobre ela.

E é preciso pensar muito bem o momento de “entrada” na internet, para garantir que seu site esteja dentro dos parâmetros de segurança e privacidade digital e seja funcional e atraente para quem o visita.

Conte com uma assessoria jurídica

A assessoria jurídica é o elemento-chave que vai ajudá-lo com todos os passos que foram descritos acima.

Aqui, o trabalho do advogado é dar total apoio à abertura da empresa, adequação do Business Plan e demais estratégias para que não conflitem com a legislação e antever problemas jurídicos que possam acontecer no futuro.

Para isso, Rogério Nogueira, sócio-fundador da Colaboradores, uma plataforma que facilita a gestão de convênios e parcerias empresariais, escolheu a Assis e Mendes para apoiá-lo em todo o processo de abertura à fluidez do seu negócio.

“Contratamos a assessoria jurídica da Assis e Mendes porque precisávamos de um pacote completo: um escritório que nos auxiliasse na parte trabalhista, tributária e também que tivesse conhecimento de tecnologia e das leis digitais.”

Rogério conta, ainda, que até mesmo a reunião e os questionamentos feitos pelos especialistas o ajudaram a refletir sobre pontos importantes do seu negócio e da sociedade.

Como resultado, Rogério recebeu uma análise completa sobre os prós e contras de cada caminho e os cuidados que sua startup precisaria tomar no desenvolvimento de cada estratégia para evitar problemas futuros.

Ele conta: “a assessoria tem sido muito presente. Todas as vezes que precisei de um conselho, dica ou até confecção de algum documento a resposta foi muito ativa e sempre tivemos muita disponibilidade”. Finalizando, o empresário revela, ainda, que a assessoria tem sido decisiva para que a empresa se mantenha sempre atualizada e segura.

Se você também quer garantir que o seu negócio comece acertando, contate a Assis e Mendes Advogados e conheça mais sobre a assessoria jurídica que vai ajudá-lo a estruturar e resguardar a sua empresa.