O WhatsApp é o aplicativo de mensagens mais utilizado no mundo. Porém, golpes são frequentes dentro dessa rede tão popular. Infelizmente, eles acontecem de forma mascarada, ou seja, é possível que seu número seja hackeado e extorsões aconteçam a seus parentes próximos. 

Alguns hackers conseguem invadir a conta de usuários comuns e a partir disso se beneficiam da ingenuidade dos contatos desse número. Ou seja, ao se passar pelo dono daquela conta, os invasores passam a enviar mensagens solicitando dinheiro. Isso acarreta atitudes solícitas vindas desse contato, visto que, no primeiro momento, não é perceptível que estão caindo em um golpe. 

Quando os hackers adentram em contas particulares, eles assumem atitudes pessoais daquela pessoa e contam histórias persuasivas para conseguir algo. Um dos casos mais comuns é quando o hacker pedpara que seja depositado um valor X em uma conta – a do ladrão – e a promessa de retorno desse dinheiro o quanto antes – o que não acontece.  

Assim, a vítima fica no prejuízo por tentar ajudar sem saber que, na verdade, aquele número de WhatsApp foi invadido e que caiu em um golpe. Por isso, é importante ressaltar que não se deve, mesmo conhecendo aquele número, depositar valores sem uma segunda confirmação. 

Cuidado com links suspeitos! 

Além dos números hackeados, existem outros tipos de golpes muito comuns circulando pelo WhatsApp. Um deles é o envio de links que redirecionam o usuário para sites que contém vírus. Assim, ao entrar em determinados sites, é passível que dados pessoais sejam roubados. 

Essa armadilha é uma das preferidas dos criminosos, visto que a partir de links é possível coletar números de cartões de créditos e senhas importantes. Devido a isso, será possível que ações judiciais sejam abertas para investigar o caso dentro das regras da nova lei brasileira  LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) – que entra em vigor em agosto de 2020. 

Golpes no WhatsApp com nomes de grandes empresas 

Para persuadir ainda mais os usuários, os criminosos envolvem o nome de empresas de reconhecimento nacional. Em 2018, novos casos de golpes pelo WhatsApp foram revelados e, a maior parte deles, envolviam nomes de grandes empresas.  

Falsas promoções envolvendo os marcas e empresas como Burguer King, Uber, O Boticário e Cacau Show marcaram o cenário dos golpes via WhatsApp. Em todos eles, os criminosos enviavam um texto dizendo sobre sorteios, promoções e códigos de descontos com um link que redirecionava para falsos sites que tinha como função coletar dados pessoais. As empresas reconheceram a fraude e alertaram os clientes a não oferecer informações em sites não oficiais. 

Proteja sua conta! 

Atualmente, o WhatsApp utiliza a tecnologia de criptografia de ponta-a-ponta. Ou seja, todas as mensagens enviadas pelo aplicativo são protegidas e não correm perigo de ter informações pessoais vazadas. Inclusive, em casos judiciais, quando é necessário o acesso a essas mensagens, o processo se torna trabalhoso pela dificuldade da empresa liberar essas informações. 

Mas, mesmo com todo o cuidado vindo dos desenvolvedores do aplicativo, os usuários também precisam estar atentos em verificar sua conta. Está disponível no aplicativo a verificação do número. Geralmente, ela acontece assim que o usuário troca de celular e precisa instalar seu número em outro aparelho. Porém, para que sua conta tenha uma camada extra de segurança, o WhatsApp lançou um recurso de verificação em duas etapas. 

Procure ajuda em casos de golpes! 

Muitas vezes não notamos um golpe no WhatsApp por eles serem muito persuasivos. Por ser difícil a identificação sobre a fraude, quando menos se espera, as pessoas já estão envolvidas, perderam algum dinheiro ou adquiriram problemas no celular. 

Assim, ao perceber que caiu em uma fraude, é importante ter o auxílio de advogados que entendam a área e quais as medidas poderão ser tomadas. Tentar ir atrás dos golpistas é algo importante e requer a ajuda de profissionais em todo o processo.  

Portanto, se você busca auxílio em temas relacionados a golpes no WhatsApp, entre em contato conosco! Os advogados do Assis e Mendes são especialistas em Direito Digital e estão a disposição para oferecer auxílio jurídicos em casos como esses.