Empreender no exterior é um sonho de muitos brasileiros que desejam unir o desejo de imigrar com a possibilidade de se tornar financeiramente independente. E a boa notícia é que é totalmente possível abrir um negócio em outra nação.

Países como Portugal, Canadá e Estados Unidos, por exemplo, têm políticas bem interessantes para investidores que desejam imigrar e empreender em seus territórios. A seguir, vamos te contar como é possível abrir uma empresa neste e outros países e aumentar suas chances de o negócio vingar!

Empreender em Portugal

Portugal é um dos principais destinos quando o assunto é empreender no exterior. Além da semelhança entre os idiomas, os brasileiros também valorizam bastante a proximidade geográfica entre os dois países.

Outro ponto positivo para quem pensa em empreender em Portugal é o fato de o país estar vivendo um momento bastante propício para o empreendedorismo. Segundo a Forbes francesa, em janeiro de 2018, 34% das startups baseadas em Portugal eram estrangeiras.  

Um dos motivos para essa forte presença de empreendedores de outros países é o Startup Visa, uma classe de vistos específicos para investidores.

Empreender no Canadá

Além de sempre aparecer nos rankings de países mais seguros e com melhor qualidade de vida, o Canadá também é uma excelente opção para quem deseja empreender.

O país tem uma política muito forte de imigração, o que torna a presença de imigrantes algo bastante comum e bem aceito pela população nativa. O inglês bem próximo ao americano e com pouco sotaque também é um atrativo para quem deseja imigrar e abrir um negócio.

A pesquisa Workmonitor, desenvolvida pela consultoria Randstand, apurou que 79% dos canadenses consideram o país ótimo para abrir uma startup. A Forbes também considerou o Canadá a 5º melhor nação para fazer negócios.

O Canadá possui um visto específico para quem quer investir em seu território e oferece benefícios fiscais e uma série de programas para que os novos empreendedores possam se adaptar à cultura canadense e tenham mais chances de êxito em seus negócios.

Empreender nos Estados Unidos

Para muitos o “sonho americano” se tornou o desejo de empreender nos Estados Unidos. A nação que continua sendo a principal potência da América do Norte é considerada a 3ª melhor para empreender, segundo o ranking da U.S News.

A mesma pesquisa atribuiu notas a alguns fatores fundamentais para um empreendimento de sucesso e os Estados Unidos conseguiram bons resultados em todos. O fácil acesso à capital recebeu nota 9.4, a infraestrutura conquistou 9.3 e a expertise em tecnologia 9.5.

É possível obter vários tipos de visto para empreender no Estados Unidos, com investimentos variáveis. O visto E-2, por exemplo, pode ser obtido por brasileiros com dupla cidadania (que pode ser italiana, japonesa, alemã, entre outras), que já sejam donas de mais de 50% da empresa ou estejam em uma posição executiva e possam investir uma quantia média de 100 mil dólares.

Empreender na Austrália

Com um cenário multicultural e uma economia que cresce sem parar a quase 3 décadas, a Austrália pode ser o país certo para quem quer empreender no exterior e elevar a qualidade de vida.

O relatório Australian Trade and Investment Commission (Austrade) identificou que mais de 700 mil australianos trabalham para empresas estrangeiras e o país é o 15º melhor mercado para se fazer negócios.

Quem optar por empreender na Austrália poderá ainda escolher entre abrir um negócio individual (bastante semelhante ao MEI), entrar como sócio em uma empresa já existente, abrir uma filial no país (mantenho a matriz no Brasil) e até comprar uma companhia australiana.

Empreender na Irlanda

A Irlanda é um dos países europeus mais buscados pelos brasileiros que desejam estudar e fazer turismo. Mas também pode ser uma boa alternativa para empreender no exterior.

Com uma posição estratégica na Europa e uma grande população de imigrantes, a Irlanda pode ser uma boa opção tanto para quem deseja desenvolver um negócio no país, quanto para empresas que querem criar um polo de exportação para outros países europeus.

Existem vários programas para estrangeiros investirem na Irlanda, mas a maioria é voltada para ideias inovadoras e possuem investimentos de, pelo menos, 1 milhão de euros.

Também pensa em empreender no exterior e quer traçar um plano que leve o seu negócio ao sucesso? Agende uma consulta com os advogados da Assis e Mendes e descubra como começar a sua empresa com o pé direito.