A rotina de uma profissional de RH envolve a captação de dados de candidatos e colaboradores da empresa. Os gestores da área de Recursos Humanos precisam se adaptar as novas tecnologias e tudo o que envolve a proteção de dados na internet. Assim, é preciso que a manutenção desses dados sejam realizados periodicamente a fim de evitar possíveis problemas de vazamentos de informações.

Portanto, ao ter como responsabilidade a preservação de dados de cunho pessoal, os profissionais de RH passaram a contar com o suporte de inovações para o mercado. Ou seja, novos programas de armazenamento colaboram com essa função. Porém, o risco é eminente. Assim, a nova lei brasileira que entra em vigor em agosto de 2020, LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) oferecerá um suporte necessário para o setor.

Os impactos da LGPD no RH

Com o avanço da tecnologia, espera-se que os setores de RH e TI sejam aproximados. Assim, os programadores de TI deverão desenvolver programas que ajudem os profissionais do RH a manterem a segurança dos dados pessoais de terceiros.

Porém, como toda essa questão envolve o meio digital, é preciso entender sobre as consequências que uma empresa pode sofrer ao não seguirem as novas regras. Com a LGPD entrando em vigor, é necessário que o setor de RH crie estratégias que garantam a preservação das inúmeras informações que possuem. Visto isso, será preciso estudar e adaptar novos processos para que tudo esteja de acordo com a lei.

Mapear todas as etapas de armazenamento de dados é um dos primeiros passos a serem tomados. Ao entender todas as fases de captação e arquivamento das informações, será possível determinar os pontos que precisam de melhora ou onde começa um erro. Assim, a empresa não corre riscos de ser multada pelas novas regras da LGPD.

Preserve seus colaboradores

O RH de uma empresa precisa estar ciente de todas as suas responsabilidades para com os colaboradores do lugar. Isso envolve cuidar das informações pessoais dessas pessoas, principalmente com a era digital, onde tudo está na nuvem e corre-se o risco de vazamentos.

Assim, é necessário que o setor atualize os dados de cadastro dos funcionários e deixem claro a eles como essas informações poderão ser usadas. Ou seja, a empresa precisa ceder uma autorização ao colaborador para que possa utilizar esses dados. Outro ponto importante é esclarecer aos funcionários todas as possíveis dúvidas e explicar com detalhes sobre a utilização de suas informações pessoais e o que rege a LGPD.

Atenção aos dados de candidatos

Muitas vezes as empresas realizam processos seletivos online. Quando as seleções acontecem via internet, é necessário que os candidatos forneçam informações sobre a utilização dos dados e de que maneira eles serão usados.

Portanto, é recomendado que uma autorização de utilização de informações pessoais seja disponibilizada para os candidatos. Ao se inscrever em uma plataforma digital, ele terá a escolha de permitir ou não a utilização de seus dados.

Assim, esse documento que esclarece o que acontece com os dados pessoais que são recolhidos dos candidatos serve como uma garantia para a empresa caso imprevistos aconteçam.

Incentive seu profissional de RH a conhecer a LGPD!

As empresas devem estar constantemente se atualizando sobre as novidades do setor. Por isso, mostrar ao seu profissional de RH a importância da LGPD e seus impactos no setor é se prevenir de eventuais complicações que envolvam dados pessoais de terceiros.

Buscar por orientações e consultorias de profissionais do direito é uma boa opção para iniciar estratégias que preservem as informações coletadas. Os advogados do Assis e Mendes são especialistas em Direito Digital e tudo que envolve a LGPD. Entre em contato conosco para entender como podemos auxiliar o RH da sua empresa a lidar com a nova lei brasileira!