O ano de 2020 tem sido marcado por acontecimentos que revolucionaram diversas áreas do nosso cotidiano, seja decorrente do início de uma grande pandemia que alterou a rotina pessoal e profissional de grande parte da população, seja pelo destaque de outros grandes acontecimentos relacionados a temas como diversidade racial, violência, degradação do meio ambiente, manifestação do direito de expressão, entre outros.

Diante de toda esta comoção envolvendo fatos mundialmente noticiados, que atingiram não somente o íntimo dos indivíduos como também a coletividade, gostaria agora de abordar um tema que tem ganhado cada vez mais força: a Responsabilidade Social nas Empresas. Mas afinal, o que é e como ela afeta a nossa vida?

Há muito tempo se discute sobre a responsabilidade social. No entanto, hoje, a ênfase dada a esta é diferente. As mais reconhecidas empresas tem se destacado por exercer a responsabilidade social, que é em um contexto geral, um conjunto de iniciativas voluntárias, praticadas por empresas, voltadas a alcançar o benefício do seu público, internamente (dentro da própria empresa) ou seja externamente (para a sociedade).

Estas iniciativas normalmente caracterizam-se pela imposição de novas culturas empresariais que visam empregar posturas, comportamentos e condutas voltadas ao bem estar social, com respeito ao meio ambiente, a sustentabilidade e ainda objetivando a erradicação de problemas sociais de forma a contribuir com a sociedade e impulsionar a empresa.

A responsabilidade social acontece, motivada pela união de fatores comerciais com o comprometimento com questões sociais e está diretamente ligada a estratégias de aproximação com um público mais engajado. Quando um consumidor escolhe um serviço, os critérios de seleção costumam ser qualidade e preço, mas sempre é atraído pelas marcas que se mostram comprometidas com sociedade.

A responsabilidade social é uma ferramenta capaz de determinar o grau de maturidade de uma empresa privada, relacionada aos impactos sociais que suas atividades produzem. A empresa socialmente responsável é aquela que ouve os interesses das diferentes partes e consegue incorporá-los ao planejamento de suas atividades, abrangendo as questões relacionadas ao desenvolvimento coletivo, equilíbrio ambiental, tratamento justo aos funcionários, retorno aos investidores e satisfação do consumidor.

Para iniciar a inclusão da responsabilidade social na sua empresa, é necessário um planejamento  que envolva os deveres e resultados que  irá agregar a rotina empresarial. Um bom ponto de início é alinhar a postura diante da visão, missão e valores do seu negócio.

Iniciado um trabalho interno, pode-se expandir para ações externas, como ações sociais, que também devem iniciar a partir de um planejamento estratégico que envolva a definição de um projeto e o estudo dos custos, bem como alinhamento com a cultura da empresa, com foco em iniciativas que provoquem impactos reais e em  demandas sociais que gerem conexões emocionais entre público e empresa.

Uma outra dica, é realizar o brainstorming, que é uma união de diferentes profissionais ao fim de gerar novas ideias e soluções para uma demanda em específico, definida na fase do planejamento. O brainstorming pode agregar diferentes visões sobre problemas sociais enfrentados pela sociedade e traçar diferentes e amplas estratégias de ação para as empresas.

Por fim, para exemplificar a responsabilidade social aplicada e de sucesso, podemos citar os feitos de grandes empresas que hoje tem o fortalecimento de credibilidade não somente no mercado como na sociedade. São exemplos de ações de responsabilidade social, dentre os muitos de destaque atualmente:

  • O  Banco Bradesco que contribui socialmente promovendo a educação financeira para população de baixa renda, um exemplo de responsabilidade social empresarial;
  • O grupo Unilever alterou a composição do sabão “Omo” para diminuir a emissão de gases estufa, um exemplo de responsabilidade socioambiental;
  • A Magazine Luiza, que ampliando ainda mais os conceitos de responsabilidade social empresarial, incluiu em seu aplicativo de compras o  botão para denunciar a violência contra a mulher, de forma a servir como um mecanismo de facilitação e promoção de segurança da mulher no momento de noticiar um problema tão grave.

Todas estas foram ações que contribuíram para uma alavancagem da curva de crescimento da empresa, quanto para uma evolução humana. A Magazine Luiza, por exemplo, com a ação mencionada, publicou que sua ferramenta de denúncias gerou um incremento de 400% no uso do seu aplicativo de compras em relação ao mês anterior ao da aplicação. Um crescimento notadamente significativo.

Desta forma, podemos observar que os impactos  que a responsabilidade social provoca nas empresas que a aplicam é positivo tanto para o crescimento e visibilidade da empresa, quanto agrega à sociedade como um todo, afinal possibilita uma valorização, segurança, preservação promovendo a contribuição com a resolução de problemas sociais que afetam gravemente a sociedade. Para mais informações sobre este e outros assuntos, a equipe de Assis e Mendes Advogados segue à disposição para esclarecimento.