Precisamos conversar sobre a sua tributação, custos de produção e impactos da Reforma Tributária no 1º semestre de 2024!

22 de dezembro de 2023

Terminamos o ano também com a Reforma Tributária aprovada. No dia 20/12 o Congresso alterou o Sistema Tributário Nacional, com a edição da Emenda Constitucional nº 132/2023, Mas você sabe qual o impacto disso para a sua empresa?

 

 

Dentre todas as alterações, a mais importante é criação do Imposto sobre Valor Adicionado (IVA) no formato dual, composto por dois tributos: a Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS) e o Imposto sobre Bens e Serviços (IBS) para substituir os nossos 5 (cinco) já conhecidos tributos.

 

O CBS será um tributo federal e substituirá três outros tributos federais: a Contribuição para o Programa de Integração Social (PIS), a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e o Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI).

 

Já oo IBS será um tributo subnacional, isto é, terá gestão compartilhada entre os Estados e Municípios, e substituirá o Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) e o Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS).

Infelizmente a  alíquota do IVA ainda não foi definida e cada ente federativo fixará a sua por lei específica, sem possibilidade de diferenciação de setores, bens e serviços para além dos já previstos na Emenda Constitucional. 

 

Uma resolução do Senado Federal fixará alíquota de referência do imposto para cada esfera federativa. A área econômica já traz a estimativa que, para manter a atual carga tributária do país – considerada elevada – o percentual deverá girar em torno de 27,5% sobre o valor do produto – o que estaria entre os maiores do mundo.

Além das regras e definições da alíquota, vários assuntos não foram suficientemente detalhados e definidos, uma vez que o texto indica a necessidade de regulamentação de alguns assuntos por meio de Leis Complementares. 

Dentre os temas que precisam de regulamentação, estão:

  • Determinação de quais produtos e serviços poderão contar com alíquotas reduzidas ou isenção. A Emenda já traz as categorias que serão beneficiadas com a redução, mas o benefício terá de ser detalhado em Lei Complementar e estes produtos e serviços também podem vir a ficar isentos;
  • Regimes específicos de tributação para o setor financeiro, incluindo o ramo de seguros, além de combustíveis para operações com imóveis (incorporação, aluguel, imóveis residenciais e comerciais);
  • Definição das regras do Comitê Gestor do Imposto sobre Bens e Serviços, entidade pública sob regime especial, que terá independência técnica, administrativa, orçamentária e financeira;
  •  Definição dos stores que ficarão fora do alcance do IVA, dentre outras previsões.

Nesse aspecto, vale destacar que o Executivo terá até 180 (cento e oitenta) dias a partir da promulgação para enviar os projetos de Lei Complementar que regulamentarão a Reforma para o Legislativo. Por isso, o governo já trabalha em pelo menos 3 (três) projetos para encaminhar ao Congresso Nacional. O Senador Eduardo Braga (MDB/AM), afirmou, durante a promulgação, que a expectativa é que tais Leis Complementares sejam aprovadas no próximo ano. 

Com o término desta fase, a transição dos atuais impostos para o modelo de Imposto sobre Valor Agregado (IVA) poderá ter início gradual a partir de 2026, com efeitos em 2027 e início da vigência de todas as regras em 2033.

 

Ainda que a Reforma tenha um prazo longo de implementação, é crucial que a sua empresa esteja preparada para as mudanças. A revisão tributária se torna necessária e urgente para avaliar como as alterações impactarão seu negócio, operações, custos e lucratividade, prevendo eventuais riscos e prejuízos.

 

Para isso, conte com o Assis e Mendes!

 

Para saber mais sobre este e outros temas relacionados ao direito tributário, a equipe do Assis e Mendes possui especialistas prontos para atender as necessidades de sua empresa. Entre em contato conosco pelo site www.assisemendes.com.br.

 

Thais Vasconcelos é advogada da equipe de empresarial do Assis e Mendes.

Compartilhe:

Mais Artigos

Fui vítima de um crime virtual: e agora?

É muito importante saber o que fazer para se proteger e buscar justiça.

Minha empresa precisa mesmo de um DPO?

A obrigatoriedade do profissional é patente. Veja os motivos.

GOOGLE E JUSBRASIL SÃO OBRIGADOS A REMOVER PÁGINAS QUE EXPÕEM DADOS DE VÍTIMA DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

As empresas responderam afirmando não terem responsabilidade sobre o conteúdo publicado

O SITE DA MINHA EMPRESA COLETA DADOS; PRECISO ME ADEQUAR À LGPD?

Se o site coleta dados pessoais por cookies, análise de tráfego, formulários de contato ou outra ferramenta, sua empresa deve estar em conformidade com a LGPD.

Na era dos cibercrimes, a sua empresa está preparada para lidar com um incidente de segurança?

Entre as ações necessárias está o Plano de Respostas a Incidentes

Comunicado | Domicílio Judicial Eletrônico

Pedimos sua atenção para uma atualização cadastral necessária: Foi instituído o Domicílio Judicial Eletrônico, com a obrigatoriedade das empresas cadastrarem um e-mail válido para receberem citações e informações da Justiça …

Entre em contato

Nossa equipe de advogados altamente qualificados está pronta para ajudar. Seja para questões de Direito Digital, Empresarial ou Proteção de Dados estamos aqui para orientá-lo e proteger seus direitos. Entre em contato conosco agora mesmo!

Inscreva-se para nossa NewsLetter

Assine nossa Newsletter gratuitamente. Integre nossa lista de e-mails.